Última hora

Última hora

Hungria: 1 ano depois ainda enfrentam a "lama vermelha"

Em leitura:

Hungria: 1 ano depois ainda enfrentam a "lama vermelha"

Tamanho do texto Aa Aa

1 ano depois do desastre e das operações de limpeza na vila hungara de Kolontar, a região ainda enfrenta a poluição. O problema agora parece ser o pó vermelho, proveniente da fábrica, que pode causar doenças respiratórias.

Balazs Tomori, representante da Greenpeace, apontou o dedo para o facto de a região estar cheia de lixo tóxico, legal ou ilegal, o que pode representar uma ameaça para o meio-ambiente e as pesssoas. Eles não fizeram um bom trabalho de forma a prevenir próximos incidentes, mas agiram bem ao limpar o lodo”.

O desastre de há 1 ano foi provocado por uma fábrica de alumínio que há anos guardava cerca de 30 milhões de toneladas de lixo tóxico num depósito.

Um dos diques rebentou, provocando uma camada de 15 centímetros de resíduos nefastos para a saúde. Cerca de 3 aldeias foram devastadas pela camada de lama vermelha, 10 pessoas morreram.

Zoltan Illes, secretário de estado do ambiente disse

“definitivamente o interesse do governo hungaro é que esta companhia, nas mãos privadas ou no governo, continue a trabalhar por 2 razões: primeiro porque são 6 mil postos de trabalho, segundo porque o valor deste mercado cresce na união europeia e a nível mundial.”

A empresa de alumínio, onde 8 dos trabalhadores estão ainda sob suspeita, foi multada em 472 milhões de euros.