Última hora

Última hora

Raptores de francesa escaparam do Quénia para a Somália

Em leitura:

Raptores de francesa escaparam do Quénia para a Somália

Tamanho do texto Aa Aa

Os homens que raptaram uma turista francesa no arquipélago de Lamu, no norte do Quénia, conseguiram escapar para a Somália, depois de um tiroteio com as forças de segurança quenianas.

A francesa de 66 anos foi raptada no meio da noite de sexta-feira para sábado numa casa à beira da praia na ilha de Manda.

O companheiro da refém explica que tentou “cortar um deles, o que estava mais próximo” e que o “alvejou quando escapava pela janela”.

As autoridades quenianas acreditam que o rapto foi orquestrado por piratas somalis, que viraram ultimamente as atenções dos grandes barcos para estrangeiros em viagens de lazer.

Um porta-voz da polícia diz que “é um novo tipo de crime praticado pelos piratas ao longo da costa, devido às medidas postas em vigor no que diz respeito a assaltos a navios. Os turistas são agora vistos como alvos fáceis”.

Há poucas semanas, uma cidadã britânica foi raptada e o marido morto numa localidade a 50 quilómetros de Lamu.

O governo queniano tem sido pressionado para garantir a segurança de turistas e estrangeiros, perante a sucessão de ataques levados a cabo por piratas da Somália.