Última hora

Última hora

Nobel da medicina atribuído a título póstumo

Em leitura:

Nobel da medicina atribuído a título póstumo

Tamanho do texto Aa Aa

A atribuição do prémio Nobel da medicina deste ano foi marcada por um episódio inédito: um dos laureados morreu há poucos dias. A comissão Nobel decidiu dar o prémio a título póstumo, o que as regras até agora não permitiam.
 
O prémio contempla duas investigações sobre o sistema imunitário, uma do norte-americano Bruce Beutler e do francês Jules Hoffman, outra do canadiano Ralph Steinman.
 
Steinman morreu, por uma coincidência macabra, a três dias do anúncio do prémio, vitimado por um cancro. Outra coincidência macabra, as investigações permitiram o estudo de vacinas contra o cancro.
 
“Penso que vamos ter novas e melhores vacinas contra os micróbios, o que é muito preciso, por causa da cada vez maior resistência aos antibióticos. Espero que haja também desenvolvimentos no que toca a atacar os cancros a partir do sistema imunitário”, explica Lars Klareskog, professor de reumatologia e presidente da comissão Nobel para a medicina.
 
Estas pesquisas ajudaram a criar as chamadas vacinas terapêuticas, que estimulam o sistema imunitário e ajudam a combater os tumores.
Os trabalhos de Steinman ajudaram a compreender melhor as células dendríticas, o que levou ao lançamento, no ano passado, da primeira vacina terapêutica, que luta contra o cancro da próstata.