Última hora

Última hora

Sirte debaixo de fogo após fim do cessar-fogo

Em leitura:

Sirte debaixo de fogo após fim do cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

O som das armas automáticas e das explosões voltou a soar na periferia e no interior da cidade de Sirte, na Líbia.

O cessar-fogo de dois dias declarado pelas forças revolucionárias na sexta-feira para permitir aos civis de deixarem a cidade natal de Kadhafi terminou este domingo ao fim da tarde.

Com o fim do cessar-fogo os combatentes do Conselho Nacional de Transição voltaram a atacar as posições dos militares afetos ao antigo líder líbio.

Após duas semanas de ofensiva e cerco a Sirte, as forças revolucionárias continuam a enfrentar uma feroz resistência das forças leais a Muammar Kadhafi, o que torna a situação dos civis cada vez mais “desesperada”, como explica a porta-voz da Cruz Vermelha Internacional na Líbia, Dibeh Fakhr.

“Há falta de médicos, de instrumentos médicos, de garrafas de oxigénio e até mesmo o armazenamento de água foi afetado. O hospital está a sofrer e por isso os médicos também.”

A cidade natal do antigo líder líbio tem 70 mil habitantes. 18 mil já conseguiram fugir de Sirte, de acordo com a Cruz Vermelha, mas apesar dos dois dias de cessar-fogo são ainda muitos os civis que pretendem abandonar o bastião de Kadhafi.

A Cruz Vermelha forneceu à população civil 300 kits de primeiros socorros para tratar os feridos de guerra, bem como 150 sacos de plástico para cadáveres.