Última hora

Última hora

Amanda Knox regressa a casa

Em leitura:

Amanda Knox regressa a casa

Tamanho do texto Aa Aa

A norte-americana Amanda Knox já saiu, esta terça-feira, de Itália e rumou a Seattle, nos Estados Unidos.

A estudante e o antigo namorado, Raffaele Sollecito, estiveram presos durante quatro anos, em Itália, pelo assassinato da britânica Meredith Kercher.

Ontem o tribunal de apelação de Perugia anulou as penas de 26 e 25 anos a que foram condenados, em 2009, no tribunal de primeira instância.

O ministério público afirmou que vai recorrer da sentença.

Para os advogados de Knox, este é um caso sem vencedores.

“Existe a tragédia de uma jovem que foi encontrada morta e a de dois jovens que foram detidos durante quatro anos, sem razão aparente. Existe ainda um senhor que também foi sentenciado. É tudo uma grande tristeza. Creio que não existe nenhum vencedor. É difícil dizer que há um vencedor neste caso. Perdemos todos quando existe uma tragédia como esta e creio que deveria ter sido mais respeitada pelos “media”,” repara Carlo della Vedova.

Depois de quatro anos detidos Amanda Knox e Raffaele Sollecito viram as penas de 26 e 25 anos de prisão serem anuladas pelo Tribunal de Apelação de Perugia.

Ao ouvir a comutação da pena, a norte-americana não conseguiu controlar a emoção e foi retirada da sala de tribunal em braços e aos soluços.

Os dois foram libertados após a leitura do veredicto.