Última hora

Última hora

UE analisa novas regras na segurança aérea

Em leitura:

UE analisa novas regras na segurança aérea

Tamanho do texto Aa Aa

Um dos sinais da globalização tem sido o aumento exponencial das viagens aéreas. Uma realidade que traz também novas questões do ponto de vista da segurança dos aviões e dos aeroportos. A União Europeia (UE) quer apostar na prevenção de acidentes e de actos de sabotagem ou terrorismo. Uma das apostas são os scanners corporais, que levantam questões éticas.

“Será que os scanners revelam a nudez? Aparentemente, a nova geração de scanners corporais são inócuos em termos de saúde, eficazes e respeitadores da privacidade”, afirma Gilles de Kerchove, coordenador anti-terrorismo da UE.

Após uma tentativa de utilizar explosivos líquidos a bordo de um avião, foram também criadas regras sobre o transporte destes produtos na cabine. Algo que o Parlamento Europeu quer mudar em 2013.

“Poderão deixar-se os líquidos dentro da bagagem para serem visionados pelo scanner, cuja tecnologia é capaz de identifcar os que são seguros e os que podem ser usados para fabricar bombas”, explicou Mathias Ruete, director-geral para a Mobilidade e Transportes da Comissão Europeia.

Inconvenientes por vezes, algumas das regras são inevitáveis na actual tendência do sector.

“A maioria destas medidas são muito desagradáveis. A vida não é fácil para os passageiros. Contudo, a realidade é que eles continuam a aumentar”, realça Zbignew Maczka, vice-presidente da Autoridade Aérea Civil da Polónia.

A presidência polaca da UE reuniu, em Bruxelas, um grupo de peritos de aviação ao mais alto nível. Em breve pretende recomendar um novo quadro de regras aos estados-membros, que depois vão decidir sobre o nível de implementação.