Última hora

Última hora

Jobs um visionário que mudou hábitos de consumo de milhões de pessoas

Em leitura:

Jobs um visionário que mudou hábitos de consumo de milhões de pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

Steve Jobs foi um dos homens que transformou uma maçã, que poderia ser a de Newton, num paradigma da tecnologia informática.

Em 1976, quando o mercado dos computadores crescia e a IBM dominava o terreno, surge a Apple Computer, fundada por dois jovens, Steve Jobs e Steve Wozniak.

Um caminho feito de apostas, na maioria das vezes arriscadas, como o anúncio ao primeiro MAC que prometia aos seus utilizadores uma revolução. Oferecia-lhes uma realidade completamente diferente da apresentada na clássica obra de George Orwell, “1984”. Um anúncio dirigido por Ridley Scott.

Um ano mais tarde, o jovem executivo, filho adotivo de uma família californiana, deixa a Apple, por decisão do conselho de administração desta empresa.

Nesse mesmo ano funda a NEXT e em 1986, compra a Pixar da Lucasfilm, hoje uma das mais credenciadas produtoras de filmes de animação.

Na década 90 produz a primeira película infantil animada unicamente por computador. Toy Story foi um sucesso de bilheteira. A empresa acabaria por ser vendida à Walt Disney Company, em janeiro de 2006. Steve Jobs torna-se no maior acionista individual desta empresa.

Dez anos mais tarde, em 1996, o filho pródigo regressa a casa, ou seja, à Apple. A empresa passou por várias dificuldades durante a sua ausência.

“Sinto que tenho muita sorte por ser empregado da Apple, trabalhar com Gilbert Amelio e dar-lhe conselhos sobre estratégia de produto, ajudá-lo a fazer esta transição e fazer com que estes produtos saiam para o mercado, estou muito entusiasmado por isso.”

Steve Jobs ajuda a reerguer a empresa. Para isso são vendidas 40% das ações à Microsoft. O objetivo é evitar a falência e ganhar tempo para criar um novo produto que relance a marca. Em 1998 surge o iMac com o novo sistema operativo Mac OS 9. O sucesso permite-lhes readquirirem as ações detidas pela Microsoft e a guerra entre as duas rivais continua.

Aqui recomeça uma revolução. Em 2001, o iPod mudaria para sempre a forma como consumimos música, lemos livros, entre outras coisas. Em 2007 é a vez do iPhone, um telemóvel com centenas de aplicações ver a luz do dia. Daqui ao IPad é um saltinho. Em 2010 nasce um novo conceito de computadores portáteis.

Mas o sucesso profissional contrastava com a frágil saúde de Jobs. Em 2004 foi-lhe diagnosticada uma variante rara de cancro no pâncreas. A apresentação do iPad2, em março de 2011, foi talvez, o último, momento alto da sua carreira.

Steve Jobs, que tinha abandonado a presidência executiva da Apple, devido à deterioração do seu estado de saúde, deixa um legado impressionante que fica para a história.