Última hora

Última hora

Nobel da Paz atribuído a 3 mulheres

Em leitura:

Nobel da Paz atribuído a 3 mulheres

Tamanho do texto Aa Aa

O Prémio Nobel da Paz 2011 foi entregue a três mulheres fortes: a Ellen Johnson-Sirleaf, presidente da Libéria, a primeira mulher a chegar a chefe de estado num país em África, a ativista liberiana Leymah Gbowee e ainda à iemenita Tawakkul Karman.

Ellen Johnson-Sirleaf chegou à presidência da Libéria em 2006 e é vista como reformista e pacifista. Sirleaf apresenta-se, de novo, às eleições presidenciais, que decorrem este mês.

Até 2003 o país vivia em guerra civil.

A ativista liberiana Leymah Gbowee desafiou os senhores da guerra do país, organizando um grupo de mulheres cristãs e muçulmanas.

Para Gbowee o galardão permite-lhe continuar a fazer ouvir a voz da mulher africana.“Com ou sem o prémio eu continuaria. Isto dá-me uma nova força e uma plataforma mais abrangente. Esta é uma oportunidade enorme que vou rentabilizar ao máximo para fazer ouvir a voz das mulheres.”

Tawakkul Karman liderou a organização “Mulheres Jornalistas sem Correntes”, um grupo de defesa dos direitos humanos.

A ativista considera que “este prémio é uma verdadeira vitória para a natureza pacífica da revolução iemenita. Mostra que esta revolução tem impressionado grande parte da comunidade internacional.”

Karman, de 32 anos e mãe de 3 filhos, tem organizado as manifestações no Iémen contra o governo do Presidente Ali Abdullah Saleh, que se iniciaram no final de janeiro.