Última hora

Última hora

Amnistia para prisioneiros na Brimânia

Em leitura:

Amnistia para prisioneiros na Brimânia

Tamanho do texto Aa Aa

A Junta Militar birnamesa cede pouco a pouco à pressão internacional sobre a questão dos prisioneiros.

Segundo a televisão estatal as autoridades de Mianmar devem libertar nos próximos dias seis mil trezentos e noventa e cinco detidos.

A Comissão Nacional para os Direitos do Homem, criada no mês passado pelo governo, reclama a libertação de “prisioneiros de consciência”, a fim de o país poder responder aos insistentes pedidos da comunidade internacional.

Um primeiro gesto de boa vontade foi demonstrado em maio último com a saída de 14 mil prisioneiros das cadeias.

Um gesto necessário para que sejam rapidamente levantadas as sanções económicas e políticas impostas desde o final da década de 1990.

Após meio século de poder militar, Mianmar quer dialogar com a oposição. A lider e prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi agora em liberdade será candidata presidencial em 2015.