Última hora

Última hora

Qual o futuro europeu da Ucrânia?

Em leitura:

Qual o futuro europeu da Ucrânia?

Tamanho do texto Aa Aa

A sentença do processo Tymoshenko chocou a Ucrânia e surpreendeu muita gente no mundo. Assim que a sentença foi pronunciada assistimos à reação das pessoas nas ruas e a confrontos com a polícia de choque.
 
Connosco temos Vadim Karaszov, especialista em Relações Internacionais, para falarmos sobre as consequências desta sentença para a política interna da Ucrânia e para as suas relações externas.
 
Alexandra Vakulina, euronews:
Na sua opinião esta sentença marca um momento de viragem para a elite política ucraniana?
 
Vadim Karaszov:
Sim, pode ser se Tymoshenko for para a prisão. Neste caso, aparentemente, torna-se claro que a concentração de poder político e pessoal passou para as mãos de Yanukovich. E que o regime político que ele formou está concluído. O que é absolutamente claro é que vai levantar problemas nas relações entre a Ucrânia e a União Europeia. E também levanta algumas preocupações quanto à transparência das eleições parlamentares agendadas para 2012.
 
euronews:
Nas últimas duas semanas a União Europeia insistiu que a justiça ucraniana tem uma abordagem seletiva ao processo Tymoshenko. Quais são os eventuais passos que a UE pode agora dar?
 
Vadim Karaszov:
Vão ser levantadas as questões da zona de comércio livre e do acordo de associação política. A Europa pode cancelar as assinaturas destes documentos. As autoridades ucranianas vão confrontar-se com duas opções: ou se vira para a união euro-asiática de Putin, ou vai discutir com a Rússia e com a União Europeia e tentar fechar o melhor negócio. Penso que se Tymoshenko ficar na prisão e o tribunal de recurso confirmar a sentença, então Yanukovich vai virar-se para a união de Putin e vai pedir para baixar o preço do gás como prémio. A alternativa é Yanukovich decidir esperar para ver se a União Europeia assina o acordo de comércio livre sem exigir a libertação de Tymoshenko.
 
euronews:
De acordo com a lei ucraniana, o recurso tem de ser apresentado no prazo de 15 dias. Será possível uma alteração da sentença?
 
Vadim Karaszov:
Vai depender da reação da União Europeia, se Bruxelas conseguir convencer Yanukovich a recuar. Caso contrário, se Tymoshenko permanecer na cadeia então vai levantar-se uma grande interrogação sobre a política externa da Ucrânia e as escolhas europeias do país.
 
euronews:
O veredicto vai ter um impacto nas relações energéticas entre a Ucrânia, a União Europeia e a Rússia?
 
Vadim Karaszov:
Vai influenciar todos os aspetos da relação deste trio. Mas se Tymoshenko ficar atrás das grades a Ucrânia vai ficar isolada quando tiver problemas de gás com a Rússia. O sistema de gasodutos ucraniano poderia ser dividido entre a Ucrânia e a Rússia. Mas não se trata só de gás. Trata-se também de uma relação de igualdade entre a Ucrânia e a Rússia, de uma relação entre iguais, e de uma maior ou menor integração da Ucrânia no projeto euro-asiático que Putin apresentou na semana passada.