Última hora

Última hora

Polémica mantém-se em torno da morte de M.Jackson

Em leitura:

Polémica mantém-se em torno da morte de M.Jackson

Tamanho do texto Aa Aa

Os advogados de defesa de Conrad Murray, médico acusado pela morte de Michael Jackson, abandonaram o argumento de que o cantor tinha ingerido sozinho a dose do anestésico propofol que teria estado na origem da sua morte.
 
Uma viragem no processo que ocorre
um dia depois do resultado da autópsia indicar que Michael, não poderia ter tomado sozinho a dose fatal.
 
Caso seja condenado por homicídio, o médico, que continua a alegar a sua inocência, poderá ser condenado até quatro anos de
prisão, além de perder a licença profissional.
 
O músico morreu em Junho de 2009, na sua casa em Los Angeles, na Califórnia.