Última hora

Última hora

Berlusconi enfrenta teste difícil

Em leitura:

Berlusconi enfrenta teste difícil

Tamanho do texto Aa Aa

Esta sexta-feira será um teste severo à permanência de Sílvio Berlusconi, à frente do Governo italiano.

Esta quinta-feira, os partidos da oposição boicotaram o discurso do primeiro-ministro, abandonando o hemiciclo.

Tudo, um dia depois de Berlusconi ter perdido uma votação, de um diploma fundamental – a proposta de orçamento de Estado. E um dia antes de levar ao Parlamento a quinquagésima moção de confiança:

“As institituições defendem-se com seriedade e responsabilidade, e não fazendo o país perder tempo. Agradeço-vos e convido-vos a votar com o Governo”.

Isso é o que esta sexta-feira se saberá. Mas a maioria que apoia o executivo está partida e a oposição parece apostar em eleições antecipadas.

Giorgio Napolitano, o presidente da República que tem a chave do problema na mão, também não esconde a sua preocupação.

Manter Berlusconi no poder pode ser, neste momento, um adiar de soluções, para um país a debater-se com uma grave crise económica e financeira.

“Nós estamos perante uma revolta social, como o provam as manifestações. Antes que haja violência, alguém precisa de mostrar um sentido de responsabilidade e ver isto, antes que seja demasiado tarde”, diz António di Pietro, lider do Partido dos Valores, fazendo um apelo claro ao Presidente da República, para que intervenha, dissolvendo o parlamento e convocando eleições antecipadas.

Giorgio Napolitano parece aguardar o que se vai passar esta sexta-feira no Parlamento, para depois decidir.