Última hora

Última hora

Espanha: Bolsa não reage ao corte no rating

Em leitura:

Espanha: Bolsa não reage ao corte no rating

Tamanho do texto Aa Aa

A Bolsa de Valores de Madrid manteve-se estável depois do corte no rating da dívida espanhola.

A Standard &Poors seguiu as pisadas da Fitch e cortou de um nível o rating da dívida espanhola de AA para AA-, com tendência negativa, o que deixa antever um novo corte em breve.

O corte, segundo os analistas, fica a dever-se ao crescimento débil da economia e à elevada dívida do setor privado.

Depois de ter atingido um défice de 11% em 2009, a Espanha comprometeu-se a baixá-lo até ao final de 2011 para 6%, mas os dados do primeiro semestre dão um défice de 9%, ainda longe da meta prometida, o que está a perturbar os investidores.

A ministra da Economia espanhola lamenta que “a agência de rating não tenha valorizado o suficiente a reforma do mercado de trabalho. Uma reforma que necessita de algum tempo para mostrar resultados porque é uma reforma profunda”, declarou Elena Salgado.

O desemprego, especialmente dos jovens, é um dos principais problemas que enfrenta a economia espanhola, atingindo atualmente 21% da população, o valor mais alto na União Europeia.

Numa Europa que definha, o povo volta às ruas este sábado e se a União não encontrar solução para a crise da dívida soberana, 2012 promete muitas convulsões sociais no velho continente.