Última hora

Última hora

Portugal: Orçamento de austeridade corta nos subsídios e nas pensões

Em leitura:

Portugal: Orçamento de austeridade corta nos subsídios e nas pensões

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro português anunciou, ontem, o corte dos subsídios de Férias e de Natal dos funcionários públicos e dos trabalhadores de empresas públicas com salários superiores a 1000 euros. A medida também se vai aplicar aos pensionistas.

“O governo decidiu permitir a expansão do horário de trabalho no sector privado em meia hora por dia durante os próximos dois anos e ajustar o calendário dos feriados. O orçamento para 2012 prevê a eliminação dos subsídios de Férias e de Natal para todos os vencimentos dos funcionários da Administração Pública e das Empresas Públicas acima de 1000 euros por mês.

A oposição e os sindicatos criticam as medidas aunciadas por Passos Coelho. Este orçamento vai agravar a situação do país e aumentar a injustiça social, acusa Carvalho da Silva, secretário-geral da CGTP – “O que se passa é que a cada passo que é dado, o efeito da aplicação de cada pacote coloca o país num buraco ainda maior. Este é o exemplo que foi seguido na Grécia, aqui está a ser seguido exactamente o mesmo caminho que foi seguido na Grécia.”

O sindicalista denunciou o aumento do horário laboral e ajustamento do calendário dos feriados que o primeiro-ministro apresentou como alternativa à descida da Taxa Social Única; uma medida exigida pela Troika e defendida pelos partidos do governo durante a campanha eleitoral mas que foi agora abandonada.