Última hora

Última hora

Timochenko pode ver pena agravada

Em leitura:

Timochenko pode ver pena agravada

Tamanho do texto Aa Aa

Os Serviços de Segurança Ucranianos anunciaram, esta quinta-feira, a pronúncia de Ioulia Timochenko, num processo de desvio de fundos, em 1995.

O despacho foi recebido pelos tribunais, dois dias depois da sua condenação a sete anos de prisão.

Este último processo de investigação foi aberto a 12 de Outubro, contra Timochenko e contra o antigo primeiro-ministro, Pavlo Lazarenko, actualmente preso nos Estados Unidos, sob a acusação de branqueamento de capitais.

As conclusões foram apresentados pelo chefe dos serviços de segurança:

“Tymoshenko é acusada de – como o presidente da empresa Sistemas de Energia Unidos da Ucrânia (UESU) – se ter associado a uma conspiração com o anterior primeiro-ministro, da Ucrânia, Pavlo Lazarenko, tentando ganhar dinheiro, transferindo débitos da UESU para o governo”.

Com esta nova acusação, Ioulia Timochenko pode ver a sua pena agravada para 12 anos de prisão.

Mas em Kiev, os seus apoitantes continuam mobilizados, acreditando na inocência da antiga primeira-ministra.

Continuam a acusar o presidente Viktor Ianoukovitch de, com este processo, tentar afastar a sua rival das eleições de 2012.