Última hora

Última hora

Luxo continua a desafiar a crise

Em leitura:

Luxo continua a desafiar a crise

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo francês LVMH, proprietário de marcas como a Louis Vuitton, bateu as expectativas. As vendas do número um mundial do luxo cresceram 15% no terceiro trimestre.

Na semana passada, a Burberry tinha anunciado um aumento de 23% das vendas no primeiro semestre do ano.

A Prada tem tido um forte crescimento na China, com as vendas a deverem triplicar nos próximos anos.

O presidente executivo da Cartier, Bernard Fornas, explica por que é que o segmento de luxo escapa à crise: “O luxo é um pouco menos afetado que outros negócios, simplesmente porque imagine que às regiões que conhecemos bem e onde temos um bom desempenho, se junta um continente com imensa riqueza que acaba por compensar as fraquezas de outras regiões”.

As vendas de bens de luxo devem terminar em alta em 2011, mas as previsões para o próximo ano estão a ser afetadas pela incerteza política e económica.