Última hora

Última hora

Gilad Shalit de regresso a Israel sob um forte dispositivo de segurança

Em leitura:

Gilad Shalit de regresso a Israel sob um forte dispositivo de segurança

Tamanho do texto Aa Aa

O sargento franco israelita Gilad Shalit está de volta a casa, depois de cinco anos de cativeiro na Faixa de Gaza.

Visivelmente pálido e definhado, foi transportado para a cidade natal de Mitzpe Hila, em Israel.

Irá, certamente, precisar de algum tempo para recuperar, depois de meses a fio sem ver a luz do sol num espaço isolado.

O novo herói nacional foi recebido pelo primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, mas o abraço caloroso de Noam Shalit, pai da vítima, foi o que mais flashes fez disparar.

Gilad não revelou grande coisa sobre o tratamento que teve nas mãos dos palestinianos do Hamas. Terá, no entanto, dito ao pai que tinha vários estilhaços. Desconhece-se se terão sido provocados pelo ataque de 2006, quando o jovem foi sequestrado.

Familiares, vizinhos e curiosos vieram dar as boas-vindas a Shalit, mas os psicólogos estão conscientes de que uma vez ultrapassado este rebuliço, o sargento precisará de tempo para se reorganizar.

“Hoje posso afirmar que experimentei o renascimento de um filho. Ele disse que no início enfrentou condições difíceis e que foi mal tratado, mas que nos últimos anos o tratamento melhorou”, explicou Noam Shalit, pai da vítima.

A receção calorosa reflete o alívio sentido por muitos com o regresso de Shalit. No entanto, alguns israelitas perguntam-se se a troca por mais de mil prisioneiros palestinianos não terá sido um preço demasiado alto a pagar.