Última hora

Última hora

Palestinianos cantam vitória sobre "inimigo"

Em leitura:

Palestinianos cantam vitória sobre "inimigo"

Tamanho do texto Aa Aa

O dia foi de festa na Cisjordânia, em Jerusalém Leste e na Faixa de Gaza, onde se declarou feriado nacional e se encerraram escolas.

Em clima de euforia, milhares de palestinianos cantam a uma só voz a vitória sobre o “inimigo”.

O primeiro grupo de 477 prisioneiros foi libertado a troco de um único soldado israelita. Nunca o Estado hebraico pagou um preço tão alto, uma vez que dentro de dois meses deverá libertar um grupo de mais 550 palestinianos.

Apesar da “conquista nacional”, o Hamas não baixa tom agressivo do discurso, expondo o clima de paz podre que parece reinar neste momento.

No Cairo, onde felicitou alguns dos prisioneiros palestinianos, o líder do Movimento de Resistência Islâmica, Khaled Mashaal, disse que Israel apenas admite cedências em caso de pressão: “Deixemos Benjamin Netanyahu fazer esforços para explicar ao povo israelita porque é que assinou o acordo. Deixemo-lo dizer que o Hamas fez concessões. O povo israelita sabe quem fez as concessões.”

O líder do Hamas acrescentou que o acordo criou uma boa atmosfera para fazer avançar a reconciliação das fações palestinianas, estando prevista para breve uma reunião com a Fatah de Mahmoud Abbas no Cairo.