Última hora

Última hora

Turquia: Ataque do PKK foi erro estratégico?

Em leitura:

Turquia: Ataque do PKK foi erro estratégico?

Tamanho do texto Aa Aa

Na Turquia, vinte e quatro soldados turcos foram mortos durante os ataques lançados por rebeldes curdos do PKK contra postos militares situados na fronteira com o Iraque.

O antigo diretor dos Serviços Secretos turcos, faz uma breve análise da situação.

“ Antes de mais, é errado descrever isto como um ataque terrorista. O objetivo de um ataque terrorista é perturbar e deixar uma mensagem.

Este ataque é mais do que uma mensagem. É uma operação militar. Eles atacaram as nossas forças armadas. As ações deles assemelham-se às de uma unidade militar.

Não compreendo este ataque do PKK. Ou seja, este ataque abre o caminho à Turquia para organizar uma operação militar na região!

A NATO e a União Europeia admitem a liberdade de movimento da Turquia para se defender de ataques terroristas e deram a entender que essa ação terá o apoio do Ocidente.

Deve-se esperar uma grande operação. É uma opção em aberto. O presidente da região curda no Iraque, Massud Barzani, condenou o ataque do PKK e não disse nada de negativo contra o exército turco.

Anteriormente, ameaçava a Turquia e dizia que o norte do Iraque seria um cemitério para os soldados turcos. Agora, desistiu dessa retórica.

Assim sendo, as autoridades curdas iraquianas não vão reagir a contra uma operação turca “, disse

Mahir Kaynak.

Mesut Ulker, um especialista em estratégia militar, fez uma diferente leitura dos fatos.

“ Este ataque ocorreu no dia do segundo aniversário da data em que militantes do PKK atravessaram o posto fronteiriço de Habur marcando o início de um processo de paz.

Mas a principal razão para acontecer agora, é porque a Turquia tem tido êxito na luta contra o terrorismo e na democratização. No Parlamento, através da negociação política, chegou-se a um consenso para uma nova constituição.

Creio que este ataque visa interromper todo este positivismo “, sublinhou.