Última hora

Última hora

Sirte: Berço e túmulo de Kaddafi

Em leitura:

Sirte: Berço e túmulo de Kaddafi

Tamanho do texto Aa Aa

Era o último bastião, o feudo, a cidade que lhe serviu de berço e agora de túmulo. Sirte ficará para sempre ligada à história do regime de Kaddafi, mas também será o marco simbólico duma Líbia livre.

Depois de um cerco que durou mais de dois meses, as milícias do Conselho Nacional de Transição tomaram finalmente a cidade, capturando pelo caminho o homem que dirigiu o país com mão de ferro durante mais de 40 anos.

Ganha a batalha, os combatentes celebraram nas ruas duma cidade feita em ruínas, imagem icónica de um país que iniciará agora a reconstrução.

A bandeira do novo regime paira sobre Sirte.

A cidade de 75 mil habitantes, 360 km a Leste de Tripoli foi a última a cair, poucos dias depois da tomada de Bani Walid, outra cidade costeira onde se entrincheiravam os derradeiros fiéis a Kaddafi.

A mudança de regime na Líbia, lançada em fevereiro, custou a vida a 25 mil pessoas. As famílias dos “mártires” do conflito, como lhes chama o presidente do CNT, serão recompensadas, tal como os que lutaram para derrubar o ditador.

Com a queda de Sirte, estão finalmente reunidas as condições exigidas pelo CNT para lançar o processo de implementação da democracia na Líbia, agora totalmente “livre”.