Última hora

Última hora

Fim da ETA não significa resolução do conflito

Em leitura:

Fim da ETA não significa resolução do conflito

Tamanho do texto Aa Aa

O fim da ETA não significa a resolução do conflito – a posição é da Esquerda Abertzale, formação considerada o braço político da organização separatista basca.

O movimento reagiu assim, numa conferência de imprensa em San Sebastian, ao comunicado da ETA que deu conta do fim da violência. Maribi Ugarteburu deixou uma mensagem a Madrid e a Paris. “Fazemos um apelo aos governos de Zapatero e Sarkozy para que respondam sem demora, nesta oportunidade histórica e com visão, para adotarem as medidas apropriadas”, referiu.

A Esquerda Abertzale quer que o conflito seja solucionado de uma vez por todas. “Queremos de uma vez por todas, que aquilo que foi a semente do conflito político desapareça. E a semente do conflito político é o não reconhecimento do nosso país e dos direitos universalmente reconhecidos como por exemplo o direito à autodeterminação”, declarou Rufi Etxeberria.

O enviado da Euronews a San Sebastean interpreta a posição da Esquerda Abertzale: “diálogo e negociações com a ETA é a ideia que a Esquerda Abertazale insistiu na primeira reação ao comunicado da ETA, uma ideia que não é partilhada nem pelo governo espanhol, nem pelo governo francês, facto que está a minar a resolução definitiva do conflito Basco”.