Última hora

Última hora

Líbia: Feridos da guerra criticam CNT

Em leitura:

Líbia: Feridos da guerra criticam CNT

Tamanho do texto Aa Aa

Dois dias após a morte de Muammar Kadhafi, o Conselho Nacional de Transição da Líbia enfrenta já algumas críticas.

Numa visita ao hospital de Bengasi, o presidente do CNT, Mustafa Abdel Jalil, ouviu as acusações de alguns soldados feridos que afirmaram estar a morrer por falta de condições.

“Estamos a tentar acelerar o processo dos tratamentos. Tanto os feridos leves como os feridos com mais gravidade querem ser tratados no estrangeiro, o que é difícil. Estão em competição uns com os outros,” confirmou Mustafa Abdel Jalil.

Em Misrata centenas de pessoas esperam, em fila, para poderem ver os cadáveres de Muammar Kadhafi e do filho, Moutassim.

O antigo ditador e o filho foram mortos na quinta-feira depois de tomado o último bastião fiel ao coronel, Sirte.

A família já exigiu que os corpos lhes sejam entregues para que lhe possam dar um funeral muçulmano.

As ruas de Misrata tornaram-se num autêntico mostruário.

São vários os artefactos, símbolos do antigo regime, que foram trazidos para esta cidade que durante dias sofreu os ataques das forças de Kadhafi.