Última hora

Última hora

Parlamento britânico vota contra referendo à UE

Em leitura:

Parlamento britânico vota contra referendo à UE

Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento britânico chumbou, como era de esperar, a realização de um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia.

A moção recebeu 483 votos contra e 111 a favor. Apesar do resultado final ser o pretendido pelo primeiro-ministro David Cameron, constituiu também a maior rebelião de que há memória na bancada conservadora.

Entre os que respeitaram a disciplina partidária, o deputado conservador Damian Collins defende que “face às preocupações com a relação entre o Reino Unido e a União Europeia, não é o momento certo para votar uma moção deste tipo”.

Nigel Farage, do Partido da Independência do Reino Unido, acusa os conservadores de nunca encontrarem “o momento certo”. O deputado da oposição diz que “Cameron não quer um referendo porque acredita que é do interesse nacional permanecer na União Europeia”, sem tomar em consideração “o que pensa o povo britânico”.

Tal como tinham ameaçado, 82 deputados conservadores votaram a favor do referendo, contrariando as ordens de Cameron.

A dimensão da revolta, sem precedentes, constitui em si mesma uma derrota política de peso para o primeiro-ministro.