Última hora

Última hora

Italianos preocupados com medidas de austeridade

Em leitura:

Italianos preocupados com medidas de austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

Sílvio Berlusconi enviou uma cartar tranquilizadora a Van Rompuy e a Durão Barroso antes da reunião do Conselho Europeu de quarta-feira.

Após o acordo conseguido no último minuto com Umberto Bossi, a Itália comprometeu-se a apresentar um plano de crescimento até 15 de novembro.

“Não me parece que a França e a Alemanha tenham exagerado. Tinha de ser. Claro que a piada foi desagradável mesmo se destinada a uma só pessoa. Trata-se de um Primeiro-Ministro”, disse um habitante de Roma.

Numa carta de intenções Berlusconi prometeu que a idade da reforma passará para os 67 anos a partir de 2026, e que os despedimentos por motivos económicos também deverão ser facilitados.

“Facilitar os despedimentos não vai resolver nada. Deviam virar-se para os que têm grandes fortunas e que podem pagar mais neste momento de crise”, disse um outro cidadão.

Berlusconi prometeu também que até 30 de novembro será lançado um plano de alienação de ativos públicos de pelo menos cinco mil milhões de euros por ano, durante um período de três anos.

Estas e outras medidas destinam-se a reduzir a dívida colossal de 1.900 mil milhões de euros, 120 por cento do PIB do país, que inquieta os mercados.