Última hora

Última hora

A europa tenta ajudar os refugiados da Líbia

Em leitura:

A europa tenta ajudar os refugiados da Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

Uma delegação presidida pelo presidente do Parlamento Europeu encontra-se de visita à Líbia, hoje deslocou-se à fronteira tunisina para visitar os campos de refugiados de Shusha e de Al-Hayat onde foram hospedadas várias centenas de Subsaarianos que fugiram dos combates.

Aqui as filas para receber comida e água são cada vez mais longas.

O responsável das Nações Unidas explica que estão a contar com o apoio da Europa, um tradicional colaborador na ajuda para encontrarem soluções para os refugiados, solicitamos a europa para nos ajudar também com os problemas da Tunísia, o que vai igualmente ser uma situação muito delicada”

Depois deste périplo pela Líbia, Jerzy Buzek dirige-se para para a Tunísia para se reunir com as autoridades de transição nesse país.

O campo de Shusha situa-se a cerca de sete quilômetros da fronteira com a Tunísia, onde famílias inteiras encontram-se aqui à espera de dias melhores

“A minha mãe trabalhava na educação, porque receber uma educação é muito importante para a minha família. Eu e o meu irmão e irmã estudamos, se nada disso tivesse acontecido, eu estaria agora na universidade”.

No terreno a acompanhar a delegação europeia, a repórter da euronwes explica que a queda de Muammar Kadaffi, permitiu a numerosos líbio refugiados na Tunísia de regressar a casa, como é caso de muito subsaarianos. Mas para estes, este regresso soa uma segunda pena face às dificuldades em serem aceites neste país com ou sem Kadafi.