Última hora

Última hora

Militares norte-americanos iniciaram retirada do Iraque

Em leitura:

Militares norte-americanos iniciaram retirada do Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

A retirada definitiva das tropas norte-americanas do Iraque começou pela base aérea da Al Assad, a maior do exército norte-americano neste país do Golfo Pérsico.

40 mil soldados devem regressar aos Estados Unidos antes de janeiro. Nick Laiola, destacado duas vezes para o Iraque, faz parte dos militares com sorte:

“- Estou realmente satisfeito com a experiência que adquiri. Trabalhei com gente muito interessante, muito diferente, e vivi momentos muito bonitos com os meus camaradas, porque muitos deles eram amigos muito próximos. Tive a sorte de realizar a minha primeira missão com muitos dos meus melhores amigos.”

Para o exército norte-americano, a transferência de uma dezena de bases para os iraquianos e a repatriação de milhares de veículos e material é uma operação sem precedentes.

Cerca de nove anos depois da invasão de março de 2003, e apesar das dúvidas sobre a segurança dos iraquianos a partir de agora, quem regressa tem a satisfação do dever cumprido.

“- O mais importante resultado é o desenvolvimento a que assisti desde o meu primeiro destacamento. É bom saber que fiz parte da história e que o Iraque que deixo é um país mais estável.”

No dia 21 de outubro, o presidente Obama cumpriu a promessa de campanha e a garantia que George Bush tinha dado aos iraquianos em 2008.

“- Hoje, posso informar, como prometido, que o resto do nosso contingente no Iraque vai regressar até ao fim do ano. Depois de quase nove anos, a guerra dos Estados Unidos no Iraque vai terminar”

Em Fort Bliss, no Texas, o ambiente de festa foi intenso. Nos piores momentos da guerra, chegaram a estar a 176 mil no Iraque;

4.400 caíram em combate, e 32 mil regressaram com feridas de guerra.