Última hora

Última hora

China cautelosa na ajuda à Europa

Em leitura:

China cautelosa na ajuda à Europa

Tamanho do texto Aa Aa

“Sim, mas ainda é cedo…”

É esta a resposta da China ao pedido de ajuda da zona euro.

No jantar de ontem à noite, em Cannes, com Nicolas Sarkozy, o presidente chinês Hu Jintao afirmou que “cabe sobretudo à Europa resolver o problema da dívida”, mostrando confiança na sabedoria e na capacidade do velho continente para fazer face a situação.

O ministro chinês das Finanças expressou-se, em conferência de imprensa, sobre o quebra-cabeças em que se transformou a Grécia:

“O referendo grego é algo inesperado, mas consideramos que é uma decisão independente da Grécia. Esperamos que Atenas possa acabar com a incerteza o mais depressa possível para aumentar a confiança dos investidores e acalmar os mercados. Acreditamos que a zona euro e a Grécia têm a capacidade e a sabedoria para promover as reformas. De qualquer forma, a China manterá a sua proximidade com a Europa”.

Tendo o mercado europeu como principal destino de exportações, a China precisa que a Europa equilibre as contas públicas. Pequim mostra-se disponível para continuar a comprar dívida europeia, sem, no entanto, avançar números.

artigos relacionados:
 
Resistência da Zona Euro à crise depende de maior credibilidade dos governos

Referendo en Grecia: la calle o la UE

Cimeira para salvar o euro