Última hora

Última hora

Médico de Jackson deve conhecer veredicto

Em leitura:

Médico de Jackson deve conhecer veredicto

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento do cardiologista Conrad Murray, acusado da morte de Michael Jackson, pode ter hoje veredicto.

As apresentação das alegações finais decorreram ontem no Tribunal de Los Angeles.

A procuradoria pediu aos 12 membros do júri que condenem o médico de 58 anos, que segundo a acusação foi responsável pela morte do cantor.

“As provas são concludentes, as provas são abundantes Conrad Murray agiu criminosamente por negligência e causou a morte de Michael Jackson”, diz a acusação.

O Ministério Público considerou que as provas apresentadas durante os 22 dias de julgamento mostram que Murray deu ao artista uma dose letal do remédio propofol, que lhe causou a morte.

Já a tese da defesa reconheceu equívocos do médico, mas procurou classificá-los como falhas de procedimento, evitando assim a tipificação de crime.

“Este deveria ser um julgamento civil, não criminal. Alguém precisa dizê-lo, alguém precisa dizer a verdade. Se não se tratasse de Michael Jackson, será que este médico estaria aqui hoje?”

Durante as audiências, a defesa enfatizou que o cantor era viciado em sedativos e usava com frequência propofol.

Jackson sofria de insônia e frequentemente consumia propofol, um anestésico usado exclusivamente em meio hospitalar.

Caso o júri considere o réu culpado, Murray pode enfrentar uma sentença de até quatro anos de prisão, além de perder sua licença médica.