Última hora

Última hora

"Once Upon A Time In Anatolia"

Em leitura:

"Once Upon A Time In Anatolia"

Tamanho do texto Aa Aa

O filme do cineasta Nuri Bilge Ceylan é o candidato turco ao prémio de Melhor Filme Estrangeiro nos Óscares de 2012.

Numa atmosfera de thriller, a história desenrola-se numa pequena cidade da Anatolia, a zona asiática da Turquia. Envolve um médico, um advogado, e vários polícias, depois de um homicídio.

O filme estrou e foi premiado no Festival Internacional de Cannes, onde o realizador Ceylan explicou o grande desafio deste trabalho: “Contamos uma história, que se passa em 12 horas, em apenas duas horas e meia. É fundamental atenção aos detalhes. Diria que foi bastante complicado escrever este guião, mais que das outras vezes.”

Grande parte das cenas do filme são passadas na escuridão e retratam a busca incansável do cadáver, que os próprios assassinos não sabem onde está.

Nuri Bilge Ceylan diz mesmo que “o objetivo é que o público sinta o mesmo que as personagens, perdidos no meio da escuridão. Durante a montagem pensei muito na duração do filme e decidi que devia ser um pouco longo: quis mesmo que o público se sentisse um pouco aborrecido, entediado.”

Sem grandes efeitos e recorrendo muitas vezes a planos estáticos, bastante longos e com poucos diálogos “Once Upon A Time In Anatolia” procura mostrar a essência do ser humano, o lado mais obscuro, sobretudo depois de um homicído e quando se está perdido nas profundezas da Anatólia.

O filme foi lançado na Turquia a 23 de Setembro e estreou esta semana nas salas de cinema francesas.