Última hora

Última hora

FMI vigia as contas italianas

Em leitura:

FMI vigia as contas italianas

Tamanho do texto Aa Aa

Christine Lagarde, a mulher forte do Fundo Monetário Internacional vai monitorizar as finanças públicas italianas e a execução orçamental.

Sílvio Berlusconi não queria o FMI em Itália, mas acabou por ceder às pressões e fez o pedido, publicamente.

Christine Largade diz que o FMI está pronto para responder:

“Os membros do G-20 dizem que nós faremos o que for preciso, porque o FMI está equipado com todos os recurso, para actuar em casos de crises”.

À margem da cimeira, os lideres aproveitaram a presença em Cannes, para uma interminável série de bilaterais.

Angela Merkel falou com o rei dos eurocépticos, o

Primeiro-Ministro britânico, David Cameron.

O encontro entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy e Barack Obama acabou com uma entrevista conjunta aos dois canais públicos da televisão francesa. E Obama não poupou nos elogios, ao anfitrião:

“Nicolas tem sido um parceiro consistente, com a sua abertura de espírito, está empenhado, com a sua energia, na resolução dos problemas económicos que estivemos a discutir, e nas questões de segurança. Tem sido um parceiro inestimável”.

Um elogio, para muitos inesperado. Mas a actuação conjunta na Líbia pode ter resolvido problemas antigos.

Alguns comentadores dizem que este foi já um apoio de Obama a um Sarkozy que, com dificuldades, corre para a reeleição presidencial, na próxima primavera.