Última hora

Última hora

Génova mergulhada no drama das cheias

Em leitura:

Génova mergulhada no drama das cheias

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade italiana de Génova vive dias dramáticos, com as piores cheias do últimos 40 anos que já fizeram, pelo menos, sete mortes.

Duas das vítimas mortais eram crianças.

Há ainda um número indeterminado de desaparecidos.

As chuvas torrenciais começaram na manhã de sexta-feira, provocando, o transbordo das águas dos três rios que banham a cidade.

O caso mais grave é o do rio Bisagno que alagou todo o centro histórico da cidade.

A quantidade de chuva caída em seis horas é equivalente ao total de chuva caída durante um ano.

O desespero dos moradores leva-os a protestar, contra os poderes que não dispõem de meios para acorrer a situações de catástrofe.

A presidente da Câmara de Génova visitou as zonas sinistradas e ouviu a indignação da população.

Os prejuízos são incontáveis. Há edifícios literalmente destruídos e milhares de automóveis danificados.

As autoridades repetem o apelo para que a população se mantenha em casa e em lugares altos.

Situação mais grave só a vivida aqui, há 41 anos. As cheias de 1970 provocaram 25 mortos.

Mas agora, as chuvass ainda não pararam e ninguém sabe como isto vai acabar.