Última hora

Última hora

"Apedrejamento do demónio" em Meca sem incidentes

Em leitura:

"Apedrejamento do demónio" em Meca sem incidentes

Tamanho do texto Aa Aa

Hoje é dia de apedrejar o demónio. No penúltimo dia da peregrinação anual a Meca, milhões de fiéis cumprem o ritual do apedrejamento da lápide que representa Satanás, no vale de Mina.
 
É um ritual que em anos anteriores foi marcado pela tragédia, com mortes causadas por esmagamentos. As novas medidas de segurança fizeram com que o balanço deste ano seja bom, sem qualquer incidente grave.
  
A peregrinação coincide com aquela que é a maior festa do mundo muçulmano, o Eid el-Adha. Esta celebração lembra o momento em que, segundo o Antigo Testamento, Deus pediu a Abraão que sacrificasse o filho Isaac para lhe provar a fé.
 
Tradicionalmente, as famílias sacrificam um bode ou um cordeiro e fazem uma grande refeição, oferecendo uma parte da carne aos mais pobres.
  
Em muitos países, este é o primeiro ano em que o Eid é celebrado sem as ditaduras do passado, mas com uma grande incerteza face ao futuro.
 
No Iraque, a festa é celebrada tanto por sunitas como por xiitas, a comunidade que foi mais reprimida pelo regime de Saddam Hussein. Os iraquianos acreditam que as revoluções que deitaram abaixo as ditaduras em países como a Líbia, o Egito e a Tunísia representam um virar de página importante para todo o mundo árabe.