Última hora

Última hora

Grécia mantém impasse

Em leitura:

Grécia mantém impasse

Tamanho do texto Aa Aa

Na Grécia, mantém-se o impasse sobre a formação de um novo governo.
 
Depois de ter sido dada como certa a nomeação de Lucas Papademos como novo primeiro-ministro, as negociações parecem ter voltado à estaca zero, com os dois principais partidos a rejeitarem algumas das exigências do ex-vice-presidente do Banco Central Europeu.
 
Os sentimentos, na população, estão divididos: “Vamos ter um primeiro-ministro. Uma vez que os dois partidos estão a trabalhar juntos, vai haver uma solução. O que é preciso é que haja consenso, para que a situação se resolva. A Grécia tem vantagens naturais e vai conseguir ultrapassar”, diz um ateniense. Outro popular comenta: “Não parece bem da nossa parte, é uma questão que deveria estar resolvida desde o primeiro dia. Não sei o que se está a passar, de quem é a culpa. Penso que ambos os partidos têm culpa de ainda não haver primeiro-ministro. Os dois partidos que governaram a Grécia ao longo destes quarenta anos mantiveram o país na dívida e é por causa disso que estamos neste estado”.
  
Apesar da incerteza, Lucas Papademos mantém o lugar de favorito para a nomeação. Uma das exigências que fez foi tirar a Evangelos Venizelos a pasta das Finanças, o que não caiu bem no atual governo.
 
George Papandreou mantém um governo de gestão até à nomeação do novo executivo. Papandreou falou esta quarta-feira ao telefone com o presidente francês Nicolas Sarkozy e disse que a nomeação do novo governo estava iminente.