Última hora

Última hora

Líderes europeus desmentem divisão da Zona Euro

Em leitura:

Líderes europeus desmentem divisão da Zona Euro

Tamanho do texto Aa Aa

A ideia de uma Europa a duas velocidades começa a instalar-se cada vez mais, com alguma população nos países mais ricos, como a Alemanha, a pedir uma redução do tamanho da Zona Euro e a saída de países como a Grécia, ou mesmo Portugal.
 
Há mesmo notícias de um “plano B” franco-alemão que excluiria Portugal, a Grécia, a Itália, a Irlanda e a Espanha.
 
O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, condidera essas notícias sem sentido: “Sou alérgico a esse tipo de estupidezes que são divulgadas por certas pessoas que querem dividir a Eurozona. O Euro é sólido”. Palavras de Juncker em Portugal, depois de um encontro com a presidente do Parlamento Assunção Esteves.
 
A Alemanha, maior economia da Europa, é o país onde se juntam mais vozes a pedir esta divisão da eurozona: “Não sei se vamos conseguir sobreviver com este modelo. Uma Europa a duas velocidades é muito melhor”, diz um popular.
  
Apesar das notícias, nem Merkel nem Sarkozy confirmam ter falado nesta hipótese. Também Durão Barroso se juntou às vozes que classificam as notícias como pura especulação e diz que a Zona Euro só é viável com os atuais membros.
 
O presidente da Comissão Europeia diz que uma saída da Eurozona, para certos países, teria um custo demasiado elevado.