Última hora

Última hora

Passos Coelho promete cortes na despesa "sem precedentes"

Em leitura:

Passos Coelho promete cortes na despesa "sem precedentes"

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro português quer fazer uma redução “sem precedentes” da despesa pública para 43 por cento. O objetivo será alcançado até ao fim da legislatura, assegurou Pedro Passos Coelho na abertura da discussão do Orçamento do Estado.

O objetivo é cumprir as metas definidas no Memorando de Entendimento assinado com a troika.

“No momento turbulento em que vivemos, o orçamento não poderia ter margens para hesitações nem para cálculos políticos que não fosse o de garantir que as metas serão atingidas”, declarou Passos Coelho.

Para o Bloco de Esquerda e o PCP, o orçamento do Estado para 2012 é um “pacto de agressão” ao país. Francisco Louçã alertou, também, para o cenário de uma Europa a duas velocidades.

“Há dois governantes europeus, Merkel e Sarkozy, que confidenciam entre si e em público a criação de um novo muro de Berlim para excluir uma parte da Europa, da Europa que é nossa.”

A votação final do orçamento está marcada para 30 de novembro. Até lá, a oposição à cura de austeridade vai continuar a traduzir-se em greves e manifestações. Esta sexta-feira há nova paralisação dos comboios. Sábado é a vez da manifestação dos militares e dia 24 há greve geral.