Última hora

Última hora

Imprensa italiana "despede-se" de Berlusconi

Em leitura:

Imprensa italiana "despede-se" de Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois de Silvio Berlusconi abandonar o cargo, o sentimento é de “missão cumprida” entre os seus detratores.

Os títulos da imprensa italiana habituados a atacar o mediático ex-primeiro-ministro escolhiam esta manhã classificar de “jornada histórica” a demissão, ontem, de Berlusconi.

Mais cauteloso, o diário económico Il Sole 24 Ore destacava o desafio que espera o sucessor.

O presidente da Universidade John Cabot de Roma e analista político Franco Pavoncello diz que “todo o sistema político percebe que [a Itália] chegou a um ponto onde determinadas reformas precisam de ser adoptadas para salvar o país da bancarrota e para relançar o crescimento, o que é necessário”.

Entre as manchetes mais “azedas” contra Berlusconi, está a escolha provocadora do Il Fatto Quotidiano, que titulava: “Hoje estamos um pouco mais livres”.

Um italiano diz que “sinceramente, estava a ficar cansado. [Berlusconi] cansou a população, talvez porque ‘brincou’ demasiado”.

A população que elegeu três vezes “Il Cavaliere” quer virar a página sobre o magnata. Berlusconi continuará presente nos media, mas talvez apenas devido aos escândalos e processos em que se vê regularmente envolvido.