Última hora

Última hora

Aumenta pressão sobre futuro governo de transição de Monti

Em leitura:

Aumenta pressão sobre futuro governo de transição de Monti

Tamanho do texto Aa Aa

Um pouco por toda a Itália, a nomeação de Mario Monti e a situação económica italiana são os temas de conversa de predileção.

Paolo Guzantti é um deputado liberal independente e defende que “para evitar uma situação de falência, ou seja para não perdermos a nossa riqueza, este governo terá que levar a cabo medidas pouco populares e será um governo impopular apesar do fato e gravata, um bom aspeto e um bonito corte de cabelo.

Popular ou não, a nomeação de Monti não demove algumas pessoas dos protestos contra a classe política iniciados durante a governação de Berlusconi.

É o caso de Gaetano Ferrieri, antigo agente imobiliário, que iniciou uma greve de fome contra o atual sistema político.

“O que peço são cortes no aparato político que atinge os 80 mil milhões de euros, cortes nos conselheiros a nível nacional, limitar em 3000€ os salários dos gestores e dos políticos e cortes nas províncias. Outra medida diz respeito à evasão fiscal, que representa 300 mil milhões de euros levados para o estrangeiro por grandes empresas.”

De acordo com a Constituição italiana, a nomeação de Mario Monti deve ser aprovada no prazo de dez dias pelas duas câmaras do parlamento.