Última hora

Última hora

Liga Árabe deu ultimato à Síria

Em leitura:

Liga Árabe deu ultimato à Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O regime de Bashar al Assad quer mostrar ao mundo que o povo está consigo.

Damasco foi de novo palco de manifestações a favor do governo, numa altura em que a pressão aumenta em torno do presidente.

A Liga Árabe concedeu um novo período ao regime para que a violência acabe no país. Se dentro três dia não cessarem os ataques contra a população Damasco terá de enfrentar sanções económicas.

A Liga Árabe deixou claro que querem evitar a todo o custo uma intervenção militar estrangeira na Síria e exorta Damasco a aceitar as condições da organização.

A oposição síria identificou dezasseis zonas de risco no país onde habitualmente a repressão das forças militares deixa um traço de morte. Oito meses de manifestações causaram 3500 mortos.

Esta quarta-feira desertores do Exército sírio atacaram uma base dos serviços secretos, um dos mais ousados ataques dos dissidentes contra o regime.

O número de desertores das forças armadas de Assad, que recusaram ordens de abrir fogo contra manifestantes civis é cada vez maior.

Os militares foragidos formaram o Exército Livre da Síria e reivindicaram abertamente este ataque.

Os ativistas disseram que os prisioneiros mantidos nos edifícios dos serviços secretos “estavam bem”, mas a operação que tinha como objetivo libertá-los acabou por falhar.