Última hora

Última hora

"Ocupa Wall Street" assinala dois meses nas principais cidades dos EUA

Em leitura:

"Ocupa Wall Street" assinala dois meses nas principais cidades dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

O movimento “Ocupa Wall Street” marcou esta quinta-feira dois meses de existência com manifestações em várias cidades norte-americanas.

Em Nova Iorque, berço da contestação, cerca de trinta mil pessoas desfilaram pela emblemática ponte de Brooklyn, segundo os organizadores do protesto.

Um dos participantes da marcha afirmava que os Estados Unidos “dizem que vão espalhar a democracia no Médio Oriente, mas aqui o governo está a suprimir a democracia. É impossível ser mais hipócrita”.

Durante o dia, a polícia conseguiu evitar que centenas de manifestantes interrompessem o funcionamento da bolsa de Wall Street, detendo 250 pessoas. Segundo as autoridades, sete polícias e dez manifestantes ficaram feridos em vários confrontos.

Os protestos tiveram eco nas principais cidades norte-americanas. Na costa Oeste, ao mesmo tempo que uma multidão desfilava, as autoridades evacuaram um acampamento anti-Wall Street, efetuando vinte detenções.

Na prestigiosa universidade de Berkeley, perto de São Francisco, a polícia também desmantelou duas dezenas de tendas.

Em Chicago, milhares de manifestantes bloquearam o trânsito na hora de ponta. Na capital, Washington, centenas de pessoas desfilaram sem incidentes.