Última hora

Última hora

Confrontos no Cairo alastram-se a outras cidades e fazem dois mortos

Em leitura:

Confrontos no Cairo alastram-se a outras cidades e fazem dois mortos

Tamanho do texto Aa Aa

A violência arrastou-se pela noite dentro nas ruas do Cairo. A menos de dez dias das primeiras legislativas da era pós-Mubarak, a capital egípcia transformou-se num campo de batalha entre manifestantes e polícia, que se saldou em pelo menos um morto e 750 feridos.

Os confrontos tiveram início durante a manhã, quando as autoridades tentaram desalojar, da emblemática praça Tahrir, um grupo de pessoas feridas na revolta do início do ano.

Os manifestantes reclamavam o julgamento de polícias e dirigentes responsáveis pela violência que, na altura, fez oficialmente 850 mortos e milhares de feridos.

Durante os protestos ouviam-se palavras de ordem contra o chefe das Forças Armadas, dirigente efetivo do país. Os militares prometem entregar o poder aos civis depois da eleição de um novo presidente.

Com o decorrer do dia e o cair da noite, os confrontos no Cairo alastraram-se a outras cidades, como Suez, Assuan e Alexandria, onde se registou a morte de um jovem de 25 anos, atingido por uma bala de borracha, segundo fontes médicas.