Última hora

Última hora

Maioria dos alemães quer banir partido de extrema-direita

Em leitura:

Maioria dos alemães quer banir partido de extrema-direita

Tamanho do texto Aa Aa

Foi em silêncio que centenas de alemães percorreram as ruas de Hamburgo. Uma marcha para pedir explicações sobre a morte de 10 pessoas, a maioria estrangeiros, ao longo de sete anos. Crimes atribuídos a um grupo de extrema-direita.

Os serviços secretos alemães admitiram, recentemente, que um dos agentes tinha ligações ao grupo, composto por três pessoas e apoiado por dezenas de outras.

“É importante lembrar que em causa não estão apenas as vítimas. Os neonazis atacaram a nossa sociedade e a nossa vida. Por isso, penso que devemos estar unidos e dar a cara contra a extrema-direita na Alemanha e em Hamburgo” afirma o político Micheal Neumann.

No passado, o governo tentou banir o Partido Nacional Democrático alemão (NPD) junto do Tribunal Constitucional, mas sem sucesso.

A chanceler alemã, Angela Merkel, não desiste mas pede tempo:

“Tentar acabar com o partido de extrema-direita de um dia para o outro não é solução. Estamos atentos ao problema, mas é importante que as probabilidades de sermos bem-sucedidos sejam elevadas. Porque nada seria pior do que uma decisão judicial idêntica à do passado e que acabaria por fortalecer o movimento” afirma.

Uma sondagem feita recentemente revela que 70% dos alemães defendem a interdição do partido de extrema-direita. A população questiona, agora, a extensão do extremismo neonazi no país.