Última hora

Última hora

Amaiur faz regressar independentistas bascos à ribalta

Em leitura:

Amaiur faz regressar independentistas bascos à ribalta

Tamanho do texto Aa Aa

É um triunfo para os independentistas bascos de Amaiur. A recém-formada coligação obteve sete lugares no parlamento, um resultado que lhe permite formar um grupo parlamentar. Amaiur torna-se assim na quinta força política mais votada, depois da “ausência” em Madrid, o que dá à esquerda nacionalista basca um regresso em força.

Sabino Cuadra, líder do Amaiur:

“- Entrámos novamente. Como diziam os agricultores de Monteagudo, os navarros e navarras alabeses, bizcaínos e guipuzcoanos, em defesa dos nossos direitos, da nossa cultura.”

Em 2002 o parlamento espanhol votou uma lei para solicitar à justiça que declarasse o Batasuna ilegal. Na época, o movimento reagrupava o movimento independentista e era considerado o braço político da ETA. Depois da ilegalização, em 2003, o Batasuna boicotou as instituições do Estado espanhol.

Mas as coisas mudaram em maio passado, nas eleições municipais. Em plena trégua da ETA e com o grupo terrorista mais debilitado do que nunca, a esquerda independentista, sob a bandeira de Bildu, surpreendeu todos quando se converteu em segunda força política do país basco.

Há um ano que a esquerda independentista acentuava a pressão sobre ETA para que renunciasse à violência. Conseguiu-o em 20 de outubro. A organização terrorista anunciou o fim da violência, um acontecimento histórico que precede o anúncio da ETA, a 10 de novembro, de que estava disposta a iniciar o processo de desarmamento.

Pela primeira vez desde a restauração da democracia em Espanha, as eleições legislativas desenvolveram-se sem a ameaça terrorista de ETA. Um elemento influiu nos resultados municiapais de Amaiur segundo um eleitor de Bilbau:

“- Acho que ganhou bastante por tentado conseguir a paz, nada mais, por isso é que conseguiu tantos votos. Eu preferia que tivesse sido o PNV..mas é assim”.

O PNV, Partido Nacionalista Basco, durante muito tempo à frente do governo basco, obteve mais votos que a Amaiur, mas devido à lei eleitoral, a coligação tem mais dois deputados.

O facto de na Amaiur também haver partidos mais moderados atraiu e tranquilizou o voto de muitos eleitores.

“Jon Iñarritu:“Não temos intenções de participar ativamente na gestão do estado espanhol e nas instrituições de Madrid. ““http://pt.euronews.net/2011/11/21/jon-inarritunao-temos-intences-de-participar-ativamente-na-gestao-do-estado-/