Última hora

Última hora

Hungria pede ajuda finaceira a Bruxelas e ao FMI

Em leitura:

Hungria pede ajuda finaceira a Bruxelas e ao FMI

Tamanho do texto Aa Aa

Já é oficial. A Hungria apresentou um pedido de “ajuda de precaução” à União Europeia e ao Fundo Monetário Internacional.

Tanto Bruxelas como o FMI confirmaram o pedido, que vai permitir agora o início das conversações com o governo de Budapeste.

Por enquanto, não não foi indicado o montante que a Hungria poderá necessitar, mas para este analista, o governo tomou a decisão certa:

“É certamente uma boa solução para o governo porque está a enfrentar porblemas para vender as suas obrigações de dívida. Por outro lado, ao nível interno, este é o maior desafio do executivo desde que tomou posse”.

Budapeste tinha surpreendido os investidores e mesmo os cidadãos do país na semana passada ao anunciar que pretendia negociar um novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), depois de ter desistido de uma parte do último empréstimo.

Os húngaros mostram-se inquietos com a situação:

“Isto é uma mudança muito importante, a 180°. Tenho que admitir que fiquei muito supreendida. Estava contente quando em Agosto ouvi que tínhamos arrumado as contas com o FMI, mas agora estou desiludida, acho que isto não vai acabar bem”, lamenta uma cidadã.

A Hungria hesitou mas acabou por ceder também à pressão dos mercados financeiros. Em 2008, o país tinha sido o primeiro da União Europeia a usufruir de uma ajuda internacional de 20 mil milhões de euros.