Última hora

Última hora

Presidente sírio pronto a combater e morrer face a intervenção estrangeira

Em leitura:

Presidente sírio pronto a combater e morrer face a intervenção estrangeira

Tamanho do texto Aa Aa

Bashar al-Assad diz-se disposto a combater e morrer na eventualidade de uma intervenção estrangeira na Síria.

As declarações do presidente sírio ao jornal britânico Sunday Times surgem depois de ter expirado o ultimato da Liga Árabe a Damasco para pôr fim a uma repressão responsável por 3500 mortes, segundo a ONU.

Apesar do crescente isolamento internacional, o regime sírio mantém-se inflexível e acusa a Liga Árabe de criar um “pretexto” para uma intervenção militar ocidental.

Numa conferência de imprensa em Damasco, o chefe da diplomacia síria defendeu que “o plano da Liga Árabe […] viola a jurisdição e a soberania do país. É algo sem precedentes na atuação de uma organização regional, que está a trabalhar contra um dos seus membros”.

Walid al-Moualem frisou ainda que, apesar do ultimato ter expirado e da Liga Árabe ter suspendido a Síria, ainda é possível obter um acordo sobre a proposta para a saída da crise.

França, Alemanha e Grã-Bretanha vão apresentar uma resolução à Assembleia Geral da ONU que condene a repressão dos protestos na Síria que, se for bem sucedida, aumenta a pressão no Conselho de Segurança.