Última hora

Última hora

Egípcios querem um governo forte.

Em leitura:

Egípcios querem um governo forte.

Tamanho do texto Aa Aa

Na noite desta terça-feira milhares de pessoas continuavam na praça Tahrir mesmo depois do discurso do chefe militar do Conselho.

Tantawi declarou que aceitou a demissão do executivo liderado por Essam Sharaf, e disse ainda que será feito um referendo relativo ao processo de transferência do poder, cujos detalhes não são ainda claros.

Uma grande parte dos egípcios não quer eleições sob a batuta da Junta militar:

“Queremos que sejam celebradas eleições e que o poder seja transferido aos civis e de forma pacífica. O poder deve estar nas mãos de pessoas aceite pela maioria do povo, e devem ter autoridade suficiente para governar o país O executivo que se demitiu já não tem legitimidade para isso”

Entre a multidão muitos gritavam ainda pela demissão da Junta Militar, uma das poucas candidatas às presidenciais, Bothain Kamel riposta:

“Mataram os nossos filhos, eles que vieram aqui para pedir liberdade, foram demasiado ingénuos em entregar o poder aos acólitos de Mubarak”.

Os manifestantes esperam ainda que as forças militares se retirem das ruas depois da violenta repressão que nos últimos dias fez mais de 30 mortos e milhares de feridos.

Nesta altura há notícias de que os hospitais deixaram de contar os feridos que continuam a fluir às dezenas às diferentes unidade da região do Cairo e Alexandria.