Última hora

Última hora

Revolução Laranja na Ucrânia está por terminar..sete anos depois

Em leitura:

Revolução Laranja na Ucrânia está por terminar..sete anos depois

Tamanho do texto Aa Aa

A revolução laranja iniciou um processo histórico na Ucrânia…mas parece votada ao esquecimento político.

Na sequência das eleições presidenciais de 2004, que acusaram de fraudulentas, meio milhão de pessoas mobilizaram-se até à anulação do escrutínio, durante 15 dias. A contestação parou apenas quando foi nomeado presidente um dos líderes da revolução laranja, Viktor Iuschenko.

Sete anos depois, Iuschenko recusa falar de fracasso da revolução:

“Nos cinco anos seguintes o país mudou. Começámos a respeitar os valores nacionais que nos unem.

A Revolução Laranja foi o primeiro contributo para a liberdade de escolha. Porque não havia de estar orgulhoso do acontecimento? Porque é que estão a falar de derrota?

Tudo o que se faz em prol da liberdade da comunidade jamais pode ser apagado, porque a democracia não é algo que alguém dê, e uma vez que se vive em democracia não se pode renunciar a ela. Foi o que sucedeu na Ucrânia graças à Revolução Laranja.”

Para o analista político Volodymyr Fesenko, que participou nas manifestações de Kiev que desencadearam a revolução há sete anos, ainda resta muito a fazer:

“Maydan – a Praça da Independência – foi uma tentativa para tornar as autoridades mais europeias e ucranianas, mas as esperanças não se materializaram por completo, por isso a revolução não terminou, mas tem de terminar, ou com reformas ou com uma nova revolução”.

Uma nova revolução, provavelmente, mas com novos ícones. Os de 2004 cairam em desgraça, caso de Iulia Timochenko que está na prisão. E os outros estão esquecidos.