Última hora

Última hora

Evitar rivalidades foi a prioridade para constituir novo governo líbio

Em leitura:

Evitar rivalidades foi a prioridade para constituir novo governo líbio

Tamanho do texto Aa Aa

Até agora, o futuro da Líbia estava nas mãos do Conselho Nacional de Transição. Agora, o primeiro-ministro Abdel Rahim al-Kib anunciou os nomes que compõem o novo governo.

Mais do que a experiência ou o prestígio dos escolhidos, a prioridade foi a de distribuir pastas entre todas as fações regionais, de forma a contornar rivalidades num país dilacerado.

Dois comandantes das forças rebeldes foram “premiados” com os ministérios da Defesa e do Interior.

Em Trípoli, a notícia foi bem recebida. Um habitante da capital afirma esperar que este seja um período favorável, de otimismo, uma vez que “o povo líbio sofreu 42 anos sob o regime de Kadhafi; antes disso tinha sido a colonização italiana e, ainda antes, a turca.”

Duas mulheres vão ser ministras, uma da Saúde, outra dos Assuntos Sociais, evidenciando o objetivo declarado: mudar a Líbia desde a raíz.