Última hora

Última hora

Mísseis lançam discórdia entre Rússia e EUA

Em leitura:

Mísseis lançam discórdia entre Rússia e EUA

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo Dmitri Medvedev ameaça colocar mísseis balísticos no enclave de Kalininegrado, às portas da União Europeia, em resposta ao programa norte-americano de defesa antimíssil na Europa.

É uma subida de tom nas tensões a respeito do armamento, que faz lembrar os tempos da guerra fria. Moscovo quer garantias de que o programa norte-americano não visa a Rússia.

“Mais uma vez, quero deixar claro que não fechamos a porta nem ao diálogo com os Estados Unidos e a NATO sobre as questões de defesa antimíssil, nem à cooperação prática neste domínio. Estamos prontos para isso, mas o caminho para estes objetivos tem de fazer-se sobre uma base jurídica concreta que marque claramente a nossa cooperação e que possa garantir os nossos interesses”, disse o presidente russo.

Os Estados Unidos estão a instalar um sistema de defesa antimíssil em vários pontos da Europa. A Roménia, a Turquia, a Polónia e a Espanha já aderiram. É uma defesa que os Estados Unidos garantem que serve como protecção conta ameaças que podem vir de países como o Irão, mas que Moscovo acredita ser um desafio ao poderio militar russo.

A administração Obama tinha suspendido o anterior programa de Bush e criou recentemente este sistema.

Os Estados Unidos suspenderam agora a participação no acordo de controlo de armamento convencional, assinado em 1990. A Rússia suspendeu há quatro anos.

Estas novas tensões deitam por terra a política que as diplomacias americana e russa começaram em 2009, conhecida como “Reset”, e pode pôr em perigo o tratado START assinado entre os dois países no ano seguinte.