Última hora

Última hora

Militares egípcios garantem que eleições arrancam para a semana

Em leitura:

Militares egípcios garantem que eleições arrancam para a semana

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo cenário nas ruas do Cairo, dir-se-ia que estamos em fevereiro, quando Hosni Mubarak foi deposto.

Mas o quotidiano na capital egípcia vive-se, novamente, no caos e nos protestos. Os manifestantes querem mudanças, querem-nas já, porque, dizem, passou demasiado tempo e ainda nada foi feito.

Os últimos confrontos com a polícia fizeram cerca de 40 mortos. O Conselho Militar veio lamentar o balanço e deixar o seguinte apelo: “temos de trabalhar juntos. Quando se faz parte dum protesto, bloqueia-se o dia-a-dia. É disso que precisamos agora? É dessa forma que conseguiremos estabelecer instituições constitucionais? Não, não é. Por isso, deixem-nos concentrar na próxima etapa, que vai começar no dia 28 de novembro.”

Na ressaca da violência dos últimos dias, a próxima etapa é o arranque do processo das eleições legislativas. Os manifestantes querem retirar o poder, o mais depressa possível, das mãos dos militares, que ainda não cumpriram os calendários prometidos.

Por enquanto, é tempo de sarar as feridas dos confrontos, nos quais, denunciam os médicos, as autoridades utilizaram balas verdadeiras.