Última hora

Última hora

Egito: jornalistas estrangeiras dizem ter sido alvo de violência sexual

Em leitura:

Egito: jornalistas estrangeiras dizem ter sido alvo de violência sexual

Tamanho do texto Aa Aa

Duas jornalistas estrangeiras dizem ter sido vítimas de agressões sexuais enquanto cobriam os acontecimentos no Cairo.

A francesa Caroline Sinz diz ter sido visada por um grupo de jovens junto à praça Tahrir. A jornalista do canal France 3 explica que junto com o operador de câmara, foram agredidos e separados. Depois foi “transportada por vários homens e agredida sexualmente, no meio da multidão e em pleno dia”. E acrescenta que “outras mulheres jornalistas foram também alvo de violência, que é uma forma de intimidar a imprensa”.

Também ontem, a editorialista norte-americana de origem egípcia Mona al-Tahawy anunciou através do Twitter ter sido libertada depois de ter sido agredida sexual e fisicamente por polícias do Cairo.